Veja a situação da Covid-19 nas cidades da região e o que os prefeitos fazem para conter o vírus

Os prefeitos das cidades que fazem parte da AMAPAR – Associação dos Municípios da Microrregião do Alto Paranaíba – decidiram agir em conjunto para conter o avanço da Covid-19 na região.

A situação mais grave é a de Serra do Salitre. Nem o prefeito Paulo Giovani Silveira de Melo – o Joca – escapou do vírus. E o pior, ele perdeu alguns dos seus principais assessores para a doença, inclusive o médico que estava à frente do trabalho de combate à pandemia. O prefeito segue impôs regras mais restritivas, com funcionamento apenas de serviços essenciais e adotou também o toque de recolher.

Outra cidade que passa por uma situação delicada em relação à pandemia da Covid-19 é Lagoa Formosa. Já são mais de 1.300 casos, 20 mortes confirmadas e 16 óbitos em investigação. O prefeito Edson Machado – Didi – também decretou medidas mais rigorosas e estipulou multa para quem descumpri-las.

A cidade de Coromandel continua com pacientes sendo atendidos em outras cidades, mas aos poucos os números começam a cair. Ainda assim, o prefeito decidiu prorrogar o Decreto que prevê toque de recolher e funcionamento apenas de serviços essenciais.

O prefeito de Carmo do Paranaíba, César Caetano, também mantém a cidade em situação de alerta. Ele afirmou que, na situação em que a região se encontra, não é possível falar em relaxamento pelos próximos dias.

Presidente Olegário também publicou novo Decreto com mais restrições. A cidade passou a receber uma romaria de consumidores em busca de bebidas alcoólicas e o prefeito Sargento Rhenys decidiu seguir a região e implantar a lei seca. (vídeo no final da matéria)

O prefeito de Tiros, Ivan Pereira Nunes, é outro que vai aumentar as restrições para conter o desrespeito da população. Ele disse que vai publicar um novo decreto para evitar o avanço da Covid-19 e que novas mortes ocorram na cidade.

Em Cruzeiro da Fortaleza, a situação da Covid-19 também está um pouco mais controlada, mas o prefeito Aguinaldo Ferreira da Silva decidiu seguir as normas implantadas nas cidades vizinhas, restringindo o funcionamento de atividades não essenciais.

A pandemia da Covid-19 chegou primeiro na cidade de Guimarânia, mas as medidas adotadas pela Prefeitura conseguiram controlar o vírus. Ainda assim, o prefeito Adílio segue as regras das cidades da região para prevenir mortes e o aumento de casos.

Fonte: Patos Hoje

 

COMPARTILHAR