Saiba como ciclistas de Patos de Minas descobriram um novo sítio arqueológico por acaso em Presidente Olegário

Os amigos encontraram pinturas rupestres que ainda não haviam sido catalogadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Um grupo de ciclistas de Patos de Minas fizeram uma grande e importante descoberta arqueológica. Durante uma trilha de mountain bike em uma gruta na zona rural de Presidente Olegário, os amigos encontraram pinturas rupestres que ainda não haviam sido catalogadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

A descoberta foi anunciada em um vídeo no canal do Youtube “Bikecast”, uma iniciativa que conta as aventuras de praticantes desse esporte em todo o Brasil. Segundo o relato, os amigos têm o costume de realizar um pedal até a Caverna do Perau todos os anos. Desta vez, instigados por uma matéria sobre pinturas rupestres, conversaram durante o percurso sobre o assunto. Eis que, por acaso, resolveram descer pela primeira vez até o fundo da caverna e acabaram realmente descobrindo as marcações na parede.

Como não havia registros anteriores de tais pinturas, os ciclistas do canal Bikecast se tornaram descobridores de um grande Tesouro Histórico e de um Patrimônio Nacional. A partir da divulgação, eles vão comunicar os órgãos responsáveis (IPHAN e Secretaria de Cultura do Município de Presidente Olegário) para que a caverna possa ser catalogada e preservada.

As pinturas rupestres são representações artísticas com pigmentos realizados por povos pré-históricos. Acredita-se que ilustram cenas de caça, ritual, cotidiano, conceitos, símbolos, valores e crenças. Todas as inscrições rupestres são consideradas, de acordo com a Lei Federal nº. 3.924/61, monumentos arqueológicos ou pré-históricos. Qualquer ato que importe a sua destruição ou mutilação é considerado crime contra o Patrimônio Nacional.

Fonte: Bikecast