Remédio à base de veneno de aranha pode ser solução contra infecção hospitalar

Uma descoberta do pesquisador Júlio Brito, da Fundação Ezequiel Dias (Funed) pode salvar milhares de vida perdidas por causa de infecções hospitalares que acometem os pulmões das vítimas. De acordo com ele, o trabalho é realizado parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e a Santa Casa.

A partir dos estudos, foi possível isolar uma substância do veneno altamente tóxico de uma aranha encontrada no Brasil. Com uma modificação química na substância ele conseguiu que a substância mantivesse a bactéria mais resistente. Júlio já depositou a patente do estudo e aguarda que uma empresa pública ou privada possa fabricar os medicamentos.

“Essa molécula se mostrou muito tóxica. Então eu modifiquei ela quimicamente e assim ela ficou menos tóxica para os seres humanos, mas ela continuou sendo muito eficaz para as bactérias resistentes”, explica.

“(As infecções hospitalares) são hoje um problema de saúde pública mundial. A cada dia surgem mais casos de pessoas hospitalizadas com pneumonias causadas por bactérias resistentes. Muitas delas nem há medicamentos disponíveis para tratamento. (A pesquisa) representa para a sociedade uma arma na luta contra as infeções pulmonares”, completa.

Fonte: Rádio Itatiaia

COMPARTILHAR