Criminosos aplicam golpe de quase R$45 mil em Patos de Minas e ainda tentam repeti-lo

Os criminosos não param de atuar em Patos de Minas e é preciso ficar cada vez mais alerta. Ontem, eles aplicaram um golpe de quase R$45 mil em uma empresa de materiais elétricos. Nesta quinta-feira (19), eles chegaram a tentar aplicar o mesmo golpe, mas a Polícia Militar foi acionada para registrar a ocorrência.

O sócio proprietário da empresa, situada no Bairro Brasil, na Avenida Brasil, informou aos policiais que um indivíduo realizou uma compra em sua loja através de ligação celular no valor de R$43.700,00. O bandido utilizou uma identidade em nome de “José Cleonaldo dos Santos” RG MG 11.858.248 e CPF 654.194.565-91.

Ao analisar a documentação posteriormente, foi verificado que o documento não é verdadeiro, sendo que o número de RG e CPF não pertencem à mesma pessoa. A ocorrência foi registrada para as demais providências.

Nesta quinta, a vítima relatou que os bandidos tentaram novamente aplicar o golpe. Desta vez, a PM foi acionada e os policiais abordaram o motorista identificado pelas iniciais T.S. Ele se encontrava com um caminhão para levar a mercadoria da empresa para a cidade de Uberlândia.

Em conversa com o motorista, ele relatou que um amigo seu havia visto o frete no aplicativo denominado ”Frete Bras” e, para não retornar vazio para Uberlândia, aceitou o frete e deslocou para a empresa. No local, foi informado que o frete não existia, pois se tratava de um golpe.

O motorista então informou sobre toda a conversa que teve com o golpista, inclusive revelou todas as mensagens para os policiais. Dessa forma, ele foi orientado e liberado, pois ficou constatado que ele não havia cometido nenhum crime inclusive concedeu acesso a todos os seus dados.

Ninguém foi preso até o momento e não há informações sobre as mercadorias. Os golpes deixam um alerta para os comerciantes de Patos de Minas. Os estelionatários estão cada dia mais audazes e sempre inventando artifícios que desafiam a imaginação para conseguir lucros sobre as vítimas. Toda vez que envolver negociações a distância, o melhor é verificar se todas as situações são reais.

Fonte: Patos Hoje

COMPARTILHAR