Motorista do SAMU e filho de 7 anos mortos em acidente são sepultados em Presidente Olegário

Tão acostumados a salvar vidas, os homens do Samu e do Corpo de Bombeiros de Patos de Minas estão de luto. Na manhã desta segunda-feira (14), eles deram uma pausa na nobre e corrida rotina para lamentar a perda de um dos seus companheiros. O carro em que o socorrista Ronaldo Donizetti Martins e o filho Rafael Abrantes Martins estavam caiu de uma ponte no município de Guarda Mor e eles não resistiram.

Os colegas do Samu e do Corpo de Bombeiros decidiram prestar homenagens ao colega. A roupa que ele usava cobriu o caixão, uma camisa Samu foi entre ao pai de Ronaldo. Ambulâncias permaneceram presentes no velório. Uniformizados, os colegas conduziram os corpos para o sepultamento no Cemitério Municipal de Presidente Olegário.

Ronaldo era um dos funcionários mais antigos do Samu de Patos de Minas. Ele trabalhava como condutor socorrista há mais de 10 anos. Ao lamentar a perda, os colegas lembraram o quanto Ronaldo era dedicado ao serviço e atencioso com as vítimas que ele socorria. O médico e coordenador do Samu, Alexsander lembrou às vezes em que Ronaldo se prontificou a socorrer uma vítima ferida mesmo não estando em horário de trabalho.

“Eu entendo que é uma perda não só para o Samu, mas para a sociedade como um todo”, disse Alexsander. A esposa de Ronaldo, Cláudia Abrantes, 36 anos, e o segundo filho do casal de 11 anos, que sobreviveram à tragédia, foram amparados pelos parentes e amigos durante o sepultamento, que foi acompanhado por familiares e amigos que residem em Presidente Olegário e na comunidade de Taboca onde nasceu Ronaldo e moram seus familiares.

COMPARTILHAR