Seis pessoas são presas com drogas, dinheiro e telefone celular em Lagoa Grande

Seis pessoas foram presas pela Polícia Militar por tráfico, associação ao tráfico e uso e consumo de drogas na cidade de Lagoa Grande. Eles foram abordados depois que um usuário de drogas foi visto saindo da residência. Com eles foram apreendidos dinheiro, drogas e celulares. Todos os envolvidos foram encaminhados para a delegacia de plantão em Patos de Minas.

O fato aconteceu no bairro Alvorada. De acordo com a ocorrência policial, uma viatura fazia patrulhamento pelo bairro quando os militares visualizaram Maurício dos Reis de Jesus de 43 anos entrando e saindo de uma residência conhecida como sendo ponto de tráfico de drogas. Ele foi abordado e em seu bolso esquerdo foram encontradas 05 pedras de crack, um chip telefônico e um cartão de memória. Ao ser questionado, Maurício disse que trocou um telefone celular pelas drogas.

Diante disso, os militares bateram no portão da residência mas os ocupantes se negaram a abrir. Diante do flagrante, os policiais escalaram o muro e só assim os ocupantes da casa abriram o portão. No interior da casa estavam Breno Cardoso Abreu de Melo de 20 anos, Élio Martins Barbosa de 36, Murilo José Rodrigues, 22 anos, Nara Lyz Cardoso Abreu de Melo de 19 anos e Thalia Barbosa da Silva também de 19 anos. Breno, Murilo e Élio são considerados, pela polícia, de alta periculosidade. Vistorias na casa foram feitas e os policiais conseguiram encontrar o telefone celular, que Maurício trocou pelas drogas, em cima do sofá. O celular foi mostrado a ele que o reconheceu prontamente.

No interior da casa, os policiais ainda encontraram cerca de R$428,00 em notas diversas que estavam em um copo dentro de uma guarda roupas. Além disso, foi localizado um cheque no valor de R$180,00. Diante dos fatos, Breno foi preso em flagrante por crime de tráfico ilícitos de drogas. Murilo, Élio, Nara e Thalia foram presos por associação ao tráfico e Maurício foi conduzido por uso e consumo de drogas. Eles foram levados ao hospital e durante atendimento médico, Murilo ainda chegou a xingar os policiais os chamando de “folgados” e se direcionou a um soldado com ameaças. Posteriormente todos os envolvidos foram encaminhados para a delegacia de plantão em Patos de Minas.

Fonte:Patos Hoje

COMPARTILHAR