Paciente de Carmo do Paranaíba procura a polícia após ser deixada na rodovia próximo a Lagoa Formosa

Uma senhora de 67 anos de idade procurou a Polícia Militar de Carmo do Paranaíba para registrar uma ocorrência. No boletim ela reclamava dos serviços prestados por um motorista de ambulância da secretaria de saúde daquela cidade. O condutor do veículo teria deixado a idosa, que acabava de receber alta médica no hospital regional no trevo da cidade de Lagoa Formosa, para voltar a Patos de Minas depois de receber uma ordem de seus superiores para retornar ao local para buscar outros pacientes. A mulher e uma acompanhante só terminaram de chegar a Carmo, após conseguirem uma carona com um conhecido que passou pela rodovia e acabou reconhecendo-as.

De acordo com o boletim registrado pela PM, a mulher de 67 anos, compareceu na sede da 90ª Cia de Polícia Militar, juntamente com uma pessoa que estava lhe acompanhando durante os dias que ela esteve no hospital em Patos de Minas, e relataram que a idosa passou por problemas de saúde e precisou de atendimento médico, sendo que no dia 21 de junho por volta das 15h00 ela e sua acompanhante estavam preparadas para serem levadas para Patos de Minas em uma ambulância de Carmo do Paranaíba até o Hospital Regional, mas quando o motorista do veículo que iria transporta-las chegou ao local, ele se negou a levar a acompanhante da paciente e disse que levaria somente a idosa.

Diante da negativa de levar a mulher que iria ficar com a paciente, ela acabou tendo que ir até o terminal rodoviário e viajar de ônibus. Mas segundo a acompanhante havia outra pessoa na ambulância que não era paciente e foi transportada. Já nesta terça-feira (26/06) a idosa recebeu alta médica por volta das 08h00 e solicitou novamente a ambulância para retornar para casa. Elas contaram a policia que o veículo da secretaria de saúde chegou ao local por volta das 15h30, sendo que o motorista era o mesmo que havia recusado levar a acompanhante da idosa para Patos de Minas, sendo que desta vez ele permitiu que ela fosse transportada juntamente com a paciente de 67 anos para Carmo do Paranaíba.

Durante o deslocamento de retorno, quando o veículo transitava pelo trevo de acesso à cidade de Lagoa Formosa, o condutor da ambulância recebeu uma chamada via telefone celular e ouviu uma ordem de voltar a Patos de Minas para buscar outros pacientes. A ligação seria da parte da secretaria de saúde de Carmo do Paranaíba.

A idosa e a mulher contaram que neste momento, o motorista informou que elas precisavam descer da ambulância e aguardar às margens da rodovia até ele ir a Patos de Minas. Mesmo inconformadas, elas relataram que deixaram o veículo. O condutor da ambulância ainda teria informado que eles podiam retirar as bagagens na UPA de Carmo do Paranaíba posteriormente. Após esperarem na BR-354 por certo período de tempo elas conseguiram uma carona e voltaram para casa.

SECRETÁRIA DE SAÚDE:

Em contado com a secretária de saúde de Carmo do Paranaíba, o órgão disse que infelizmente esse fato realmente ocorreu, mas já foi solicitado que as pessoas envolvidas no ocorrido procurem a secretaria para que sejam colhidos os depoimentos das mesmas e em seguida será aberto um processo administrativo para apuração e punição do responsável por tal ato. A família será orientada a fazer por escrito a reclamação e a Secretaria de Saúde vai abrir o processo administrativo. A secretaria disse também que o motorista tem outra versão para o ocorrido. Ele contou que pediu para a paciente e a acompanhante voltarem com ele até Patos de Minas e elas teriam recusado.

Matéria: Vanderlei Gontijo e Júlio César/Fonte: PM

COMPARTILHAR
Jornalista e radialista, natural de Presidente Olegário. Idealizador e responsável pelo portal PO Notícias. Redator e apresentador dos programas Jornal da Eldorado e show da tarde na Rádio Eldorado FM 87,9.