Justiça nega pedido de prisão temporária de suspeito de matar jovem a facada em Lagoa Grande

A Justiça de Presidente Olegário negou o pedido feito pela Polícia Civil para prender temporariamente o suspeito Celso Marques do Amaral, 38 anos, ele é acusado de matar a facada o jovem Josué Magalhães da Silva, 21 anos. O crime aconteceu no dia 16 de junho, na cidade de Lagoa Grande.

Na decisão o juiz Manoel Carlos de Gouveia Soares Neto, não acolheu o pedido do delegado Vinicius Volf Vaz, da 7ª Delegacia de Polícia Civil de Presidente Olegário, que solicitou a prisão temporária do suspeito Celso Marques do Amaral. No pedido o Ministério Público manifestou favorável a decretação da prisão.

Na decisão, o juiz ressaltou que não foram preenchidos todos os requisitos para a prisão preventiva e, que o investigado por que não constou qualquer informação acerca de eventual ameaça as testemunhas ou, motivo determinante para acatar o pedido. Até o fechamento da matéria o Ministério Público não se manifestou se irá recorrer a decisão.

Entenda o caso:

O Jovem Josué Magalhães da Silva, 21 anos, foi morto com um golpe de faca na porta de uma casa noturna na Rua Presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira, no Centro de Lagoa Grande. O suspeito do crime, de 38 anos, após o crime fugiu tomando rumo ignorado.
De acordo com informações da Polícia Militar, o suspeito Celso Marques do Amaral, 38 anos, e Josué Magalhães da Silva, 21 anos, se desentenderam e, durante a briga, Celso teria desferido um golpe de faca no tórax de Josué. Após o crime, Celso evadiu do local tomando rumo ignorado.

A vítima foi socorrida por terceiros e levada para o Pronto Socorro de Lagoa Grande, onde morreu minutos depois.

Josué Magalhães da Silva, 21 anos (Vítima)

COMPARTILHAR