Jovem preso por engano em Patrocínio deve ser solto, diz delegada

O servente de pedreiro Victor Augusto da Silva, de 26 anos, que segundo a família foi preso por engano há uma semana por uma tentativa de roubo e o roubo de um veículo em Patrocínio, no Alto Paranaíba, deve ser solto na noite desta sexta-feira (14). A Polícia Civil confirmou que ele foi confundido com o autor do crime.

Nossa reportagem falou com o advogado de defesa do jovem que deverá pedir reparação por danos morais.

A delegada Laís Veiga Caetano Pires, responsável pelo caso, informou que, após diligências, novo reconhecimento e análise de câmeras de segurança, foi possível chegar à conclusão de que não se pode atribuir a autoria dos roubos ao jovem que está preso.

Segundo a Polícia Civil, o inquérito será remetido à Justiça nesta sexta, com uma representação feita pela delegada pela revogação da prisão preventiva. Como o alvará de soltura é online, Victor pode sair da cadeia por volta de 21h, ou no sábado (15) pela manhã.

A Polícia Civil acrescentou, ainda, que “as investigações terão continuidade para esclarecimento de questões pontuais ainda duvidosas, a fim de se chegar à verdade real dos fatos”.

O advogado Airton Gomes, que representa o jovem, disse que após a liberação dele entrará com um processo de reparação contra o Estado por danos morais e materiais. “Vamos tomar as providências cabíveis a que ele tem direito. Ele está terrivelmente abatido”, afirmou.

Entenda

Após informações fornecidas por vítimas à Polícia Militar (PM), o jovem teria sido confundido com o autor do crime. As vítimas descreveram o suspeito como um indivíduo negro alto magro e que usava uma blusa de frio com capuz preto.

A mãe do jovem, Marilda da Silva, disse que o filho foi preso injustamente e foi confundido com outra pessoa só porque é negro.

“No dia do crime, na hora do crime, ele estava em casa conversando com a namorada no meu celular. Tenho todas as provas gravadas no meu celular”, afirmou a mãe.

Câmeras instaladas na residência de um vizinho mostram quando o jovem saiu de casa após o registro do crime.

No dia seguinte à prisão, a PM prendeu outro suspeito também em Patrocínio com o carro roubado e objetos da vítima. Ele confessou o crime, mas foi liberado para aguardar o inquérito em liberdade.

Fonte:G1

COMPARTILHAR