Infestação de caramujos africanos preocupa moradores do bairro Aeroporto em Presidente Olegário

Moradores do Bairro Aeroporto, em Presidente Olegário entraram em contato com a redação do PO Notícias na manhã desta sexta-feira (05/01), preocupados com a infestação de caramujos africanos, transmissor de verminoses. Dezenas de caramujos foram encontrados nas calçadas e muros de residências no cruzamento das ruas Alvarino Ferreira e Tiradentes.

O senhor Milton que tem um comercio próximo ao local, relatou a nossa reportagem que os caramujos saíram de um lote vago. “Os caramujos estão saindo de um lote vago, contei mais de 70 caramujos. Estamos preocupados com essa infestação, pois eles são transmissores de doenças” destacou o comerciante.

De acordo com informações, é no verão que o molusco mais aparece, pois a chuva e o calor oferecem condições favoráveis para reprodução e locomoção da espécie. Até o momento não há registro de nenhuma doença transmitida pelo caramujo no município. No entanto, orientamos a população para tomar alguns cuidados preventivos.

O caramujo africano adulto é escuro e tem carapaça listrada. Segundo informações, cada um deles põe até dois mil ovos por ano. A rapidez na reprodução é pelo fato de que eles não precisam de parceiro, pois são hermafroditas. Orientamos a população a nunca tocar nos caramujos sem uma proteção, como luvas ou sacos plásticos nas mãos, e realizar a higienização adequada das mãos após eventual contato com o animal, bem como dos alimentos.

Os caramujos africanos (Achatina fulica) podem transmitir verminoses conhecidas como angiostrongilíases ao ser humano, por meio do muco que produzem para se deslocar. A doença pode ser contraída quando se toca o caramujo com as mãos nuas e depois se leva à boca ou por meio da ingestão de verduras e hortaliças sujas com o muco do caramujo.

Orientações

Para a completa eliminação dos moluscos, é necessário que se queime e enterre os caramujos. “Na captura do animal, é imprescindível o uso de luvas ou sacolas”.

A coleta deve ser feita periodicamente, até eliminar a infestação do local. Uma dica importante é não jogar sal diretamente nos caramujos livres, pois além de contaminar o solo, as conchas sobrarão no ambiente e se encherão de água de chuva, favorecendo a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue.

Já os alimentos que entraram em contato com caramujos devem ser descartados. Os demais, antes de serem consumidos, devem ser desinfetados com solução de água sanitária. O procedimento deve ser feito da seguinte forma: lavar bem em água corrente, colocar de molho por trinta minutos em uma solução de água com água sanitária (uma colher de sopa de água sanitária para cada litro de água) e lavar novamente em água corrente.

 

COMPARTILHAR
Jornalista e radialista, natural de Presidente Olegário. Idealizador e responsável pelo portal PO Notícias. Redator e apresentador dos programas Jornal da Eldorado e show da tarde na Rádio Eldorado FM 87,9.