Homem de 23 anos confessa que enforcou Adriana até a morte em Patos de Minas

A Polícia Civil de Patos de Minas apresentou na manhã desta quarta-feira (07), o homem acusado de assassinar Adriana Cristina Braga no mês passado. O jovem de 23 anos confessou o crime e disse que teve um desentendimento com a mulher por motivo de ciúmes, enforcando-a até a morte.

O crime aconteceu no dia 10 de fevereiro, mas o corpo só foi encontrado cinco dias mais tarde, depois que uma amiga desconfiou do sumiço de Adriana e chamou a polícia. O corpo da mulher estava enrolado em um edredon e um pano cobria a cabeça. A perícia constatou que ela foi morta por asfixia. Segundo os policiais, a casa foi trancada pelo lado de fora e bebidas foram encontradas no local.

Depois de um intenso trabalho de investigação, a Polícia Civil chegou até um homem conhecido como Negão. Ele e mais um casal se encontraram com Adriana em um bar e todos foram para a casa dela. O casal foi embora e homem permaneceu na casa. Era Dolglas de Oliveira, de 23 anos. Em princípio, o jovem negou o crime, mas diante de tantas evidências acabou confessando o assassinato da mulher.

Dolglas é natural do Pará e está trabalhando em uma empresa de instalação de postes há pouco tempo em Patos de Minas. Ele disse que se desentendeu com Adriana depois que o casal de amigos foi embora. Ele informou que recebeu uma mensagem de sua atual companheira e que estava lendo a mensagem quando Adriana ficou enciumada e pegou o telefone.

No depoimento à Polícia Civil, ele disse que para pegar o telefone de volta, acabou machucando Adriana. Ela teria revidado e nesse instante, Dolglas pegou no pescoço dela e enforcou até que ela ficasse desacordada. Ele afirmou que foi embora sem saber se Adriana havia morrido. Esta versão, no entanto, ainda será confrontada com as provas colhidas pela perícia.

O delegado Érico Rodovalho disse que Dolglas será indiciado por homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, por dificultar a defesa da vítima e por feminicídio. Após o crime, Dolglas continuou trabalhando normalmente até ser preso na última sexta-feira (02). Agora ele vai aguardar o crime no Presídio Sebastião Satiro. O autor não tem outras passagens pela polícia em Minas, mas confessou que já foi levado para a Delegacia outra vez por bater na mulher.

Reportagem em atualização

COMPARTILHAR
Jornalista e radialista, natural de Presidente Olegário. Idealizador e responsável pelo portal PO Notícias. Redator e apresentador dos programas Jornal da Eldorado e show da tarde na Rádio Eldorado FM 87,9.