Garotas envolvidas na morte de taxista são encontradas no meio do mato no município de Presidente Olegário e levadas para a delegacia

A Polícia Civil e Militar estão perto de prender todos os envolvidos na morte brutal do taxista Rainelle Hylario Soares, 29 anos, ocorrida no início da manhã de sábado (05). No final da noite desse domingo (06), os policiais localizaram as duas garotas que estavam no interior do táxi no momento do crime. Os policiais seguem em rastreamentos para prender os outros dois envolvidos que também estariam no veículo antes da morte.

Andreia Soares Silva, 19 anos, e uma menor de 16 anos foram encontradas no meio do mato, na Fazenda Prata, a cerca de 20km depois de Presidente Olegário. As duas estavam na companhia dos outros dois autores que já foram identificados. Um deles é o amásio de Andreia, Ricardo Elias Soares, conhecido como “Ricardinho”. Ele é quem teria efetuado os disparos contra o taxista.

Andreia não quis dar entrevista, mas comentou que o crime foi por ciúmes dela. No entanto, negou que tenha tido qualquer envolvimento com Rainelle. Os policiais verificaram através do sistema de monitoramento do táxi, das câmeras do Olho Vivo e de testemunhas todos os lugares onde esteve o veículo naquela noite.

A primeira corrida com Andreia aconteceu por volta das 22h50. Ela acionou a empresa através do telefone de Ricardinho. Depois disso, eles foram em um bar na Rua Major Jerônimo onde teriam comprado bebidas. Andreia e a adolescente é quem teria descido para adquirir os produtos. As imagens mostraram as duas e o fato foi confirmado pelo atendente do bar.

Durante a noite, conforme a ocorrência policial, o táxi chegou a passar 7 vezes pelas Ruas Padre Antônio de Oliveira, Pedro Castorina e José Olímpio Borges. A última parada antes do homicídio, de 10 minutos, foi na Rua Osório José Rodrigues, próximo à Pedro Castorina. Os policiais relataram que o motivo de o táxi ter voltado várias vezes a este local é porque há vários pontos de droga nas imediações, inclusive o de Ricardinho.

Foi verificado também que a amiga de Andreia havia postado no stories do Facebook comentando que: “Elas estavam com o melhor taxista da cidade”. Na delegacia, Andreia não concedeu entrevista, mas negou ter tido qualquer relacionamento com Rainelle. No momento da captura, as duas estavam com as mesmas roupas registradas pelas câmeras do Olho Vivo. As pernas de Andreia estavam todas marcadas. Ela disse que os ferimentos são decorrentes do mato por onde passaram para fugir depois do crime.

Ricardinho e o outro indivíduo estavam com as garotas, mas conseguiram fugir correndo. Os rastreamentos continuam para prender os envolvidos. Elas devem ser ouvidas pela autoridade policial na manhã desta segunda-feira (07).

Taxista é encontrado morto dentro do carro em que trabalhava na cidade de Patos de Minas

Fonte: Patos Hoje

COMPARTILHAR