Conselho Tutelar de São Gotardo vai acompanhar caso de criança de 8 anos que matou a mãe acidentalmente

O Conselho Tutelar de São Gotardo vai acompanhar o caso da criança de 8 anos que disparou acidentalmente uma espingarda e acabou matando a mãe no sábado (19), na zona rural de São Gotardo. Na ocasião, o tio da criança e o dono da fazenda foram detidos pela Polícia Militar (PM).

Nossa reportagem conversou com a conselheira tutelar Jacinta Gomes nesta segunda-feira (21) sobre o caso. Segundo ela, o Conselho aguarda o recebimento do Boletim de Ocorrência do caso com todos os dados para que seja avaliada como a criança será abordada. “Precisamos saber como os fatos ocorreram para que, posteriormente, possamos elaborar uma abordagem e a aplicação das medidas de proteção. O que temos certeza é que essa criança precisará de uma série de acompanhamentos, um tratamento psicológico por conta do trauma”, explicou.

O dono da fazenda, um homem de 44 anos, foi preso em flagrante por porte ilegal de arma de fogo, acessório e munição, e uso permitido conforme informado pela assessoria de comunicação da Polícia Civil. No Boletim de Ocorrência, consta que a arma estava sob responsabilidade do proprietário da fazenda, mas ele não tem a documentação de autorização do porte de arma. Foi estabelecida uma fiança de R$ 1 mil, ele foi liberado após o pagamento do valor.

Já o irmão da vítima, um homem de 40 anos que é funcionário da fazenda onde estava a família, foi preso pelos crimes de omissão de cautela e homicídio culposo. Nossa reportagem tentou saber a unidade prisional em que ele está, mas a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) não conseguiu localizá-lo com as informações repassadas.

O caso

A mãe de 33 anos estava passando o dia, juntamente com os dois filhos de 8 e 13 anos, na fazenda em que o irmão trabalhava na zona rural da cidade no dia da ocorrência. Segundo a PM, a criança encontrou a arma escondida embaixo de um colchão em um dos cômodos da fazenda. Ao mostrar para a mãe o que havia encontrado, acabou disparando acidentalmente a arma; o tiro atingiu o rosto da mulher.

O irmão da vítima contou para a polícia que estava trabalhando na área externa da fazenda no momento em que ouviu barulho do disparo e foi verificar o que havia ocorrido. Ele chegou a levar a irmã para o Pronto Socorro, mas ela não resistiu e morreu. Não foram repassadas mais informações sobre a criança após o ocorrido.

Uma espingarda calibre 20, seis unidades de cartuchos calibre 20 intactos e outros seis vazios, foram apreendidos durante a ocorrência. A perícia esteve no local para levantamento de dados para elucidação e apuração de todos os fatos.

A assessoria de comunicação da Polícia Civil informou nesta segunda que o caso deve continuar em investigação pela Delegacia da Polícia Civil em São Gotardo.

Fonte:G1

COMPARTILHAR
Gonçalves Advogacia